Entendendo nosso organismo
   O estado da arte do nosso funcionamento intestinal ocorre durante nossa infância, na fase do aleitamento materno. Podemos caracterizar este período por várias evacuações que ocorrem sempre depois das mamadas. Com o crescimento e introdução do alimento mais sólido isso vai se alterando e normalmente as pessoas passam a ter uma evacuação por dia. Algumas tem o privilégio de evacuarem duas ou três vezes naturalmente.

   Já sabemos que o equilíbrio da função intestinal tem profunda relação com todo o funcionamento do nosso organismo, como por exemplo nossa pele, o humor, a disposição, libido, peso. O cólon, também chamado intestino grosso, não é responsável apenas pela eliminação de fezes, ele também exerce funções extremamente importantes como a reabsorção de água e a contribuição para as defesas do corpo.

Quando o organismo não consegue se encarregar da eliminação de fezes , acaba prejudicado. Segundo estatísticas internacionais, pelo menos 30% da população mundial sofre com algum tipo de dificuldade de eliminar as fezes.
Os prejuízos do mau funcionamento intestinal são muitos e se manifestam por uma grande variedade de situações de desconforto e doenças.
   Com os alimentos industrializados, nem tudo que ingerimos, o organismo consegue eliminar. Ao longo dos anos, o intestino acumula placas de detritos e mucos, que se vão aderindo às paredes.

Esse acúmulo resulta em uma autocontaminação por toxinas, que pode chegar à corrente sanguínea e aos órgãos vizinhos, favorecendo o aparecimento de problemas como obesidade, fadiga, celulites, problemas de pele, cólicas, enxaquecas, dentre outros.


Hidrocolonterapia

   É uma uma limpeza completa do cólon (intestino grosso), através de um banho suave com água morna, previamente filtrada e purificada. Trata-se de um procedimento terapêutico - realizado através de um equipamento específico – que envia água sem drogas ou produtos químicos, desde o reto até o apêndice.
Como a água circula na totalidade do cólon, essa irrigação limpa e desintoxica profundamente suas mucosas, fazendo desgrudar material que fica estagnado por anos.

   As mucosas do cólon também são sede de zonas reflexas (assim como na planta dos pés ou nas orelhas). A estimulação dessas regiões reflexas produz um efeito em todo o organismo, o que explica a melhora em casos de enxaquecas, amigdalites, cistites crônicas e outras patologias.

   Além de limpar todos os detritos, a Hidrocólonterapia tem também uma ação a longo prazo. Ao estimular a motricidade do cólon, ela o reeduca de maneira a lhe permitir exercer corretamente sua função excretora. Essa ginástica da musculatura é um dos efeitos mais efetivos da hidroterapia do cólon.

   Dois filtros e o ozônio garantem a total purificação da água. Um filtro é de carvão ativado para a retirada do cloro, e o segundo, com espessura de 5 micras, possibilita a retirada das partículas e elementos nocivos que possam estar contidos na água. O ozônio tem ação bactericida e de inativação de fungos e parasitas intestinais.
Além disso, em contato com a mucosa intestinal, o ozônio é absorvido melhorando possíveis inflamações locais e úlceras.